Destaque Mato Grosso Política Últimas Notícias

Presidente da Junta Governativa Provisória do Sindicato dos Transportes mostra confiança numa decisão definitiva da justiça

O atual Presidente da Confederação Nacional dos Transportes em Transportes Terrestres – CNTTT e presidente eleito da Junta Governativa Provisória eleita para administrar o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas do Transporte Terrestre de Rondonópolis e Região – STTRR, Jaime Bueno Aguiar está confiante numa decisão definitiva sobre a legitimidade de Junta Governativa.

Jaime tem afirmando que o calhamaço de ações das duas chapas que concorreram ao pleito mostra o quanto o processo eleitoral foi confuso. “É óbvio que os julgadores estão cada vez mais confusos. Uma hora eles mandam uma chapa tomar posse, outra hora a posse é anulada. Outro momento a antiga diretoria segue no cargo, depois perde o mandato. Isso mostra não só a legitimidade da Junta Governativa, mas também a sua necessidade para que a representatividade sindical não sofra com decisões judiciais provisórias”, explica.

A confusão citada é exemplificada nas duas últimas decisões desta semana. Na segunda-feira (18), a desembargadora Eliney Bezerra Veloso, do Tribunal Regional do Trabalho – TRT/MT, concedeu o direito de posse para Afonso Aragão da Chapa 1. Nesta terça-feira (19), o juiz titular do trabalho Paulo Cesar Nunes da Silva decidiu aguardar a posição da Desembargadora sobre o pedido de reconsideração realizado pela Junta Governativa.

O pedido de reconsideração da Junta Governativa descreve além da necessidade de análise da legitimidade de Junta Governativa Provisória, legalmente eleita, bem como e mais relevante, o fato que as questões relativas à posse da diretoria eleita devem ser obrigatoriamente decididas pelo juiz José Hortêncio Ribeiro Júnior, que foi legalmente nomeado pelo presidente o Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso, desembargador Paulo Barrionuevo, conforme manda o Regimento do Tribunal.

O interventor também declara que o judiciário precisa julgar o quanto antes a isenção da Junta para que um processo de conversa entre as duas chapas seja iniciado e por fim um desfecho para o caso. “Estamos em Rondonópolis para preservar o STTRR. Não podemos deixar um dos maiores sindicatos do Brasil desamparado. É preciso preservar o patrimônio do trabalhador, como também seguir o cronograma de atividades da entidade. Por isso aguardamos uma decisão favorável à isenção do nosso trabalho. Depois que tudo estiver pacificado, vamos tratar tudo internamente. Queremos chamar as duas partes e ouvir todos os envolvidos na eleição. Após esse momento vamos elaborar documentos e enviar para o judiciário proferir uma decisão mais concreta”, completa.

A Junta Governativa Provisória, eleita em Assembleia Geral Extraordinária, divulgada em 5 de abril de 2022 na imprensa de Mato Grosso e realizada no dia 8 de abril, na sede da entidade sindical. Os membros da Junta Governativa Provisória foram empossados na quarta-feira (13). Desde a semana passada são responsáveis pela gestão do STTRR e representantes dos interesses da categoria, até decisão final do processo de nulidade da eleição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *